10 de novembro de 2008

Ipê



Como é bom se apaixonar, por um Ipê Roxo que me viu ainda quando criança tentando caminhar.
Como é bom ir lá olhar aquela árvore a balançar querendo aos poucos me cumprimentar.
Como é bom pisar em cima do seu tapete de flores roxas que ela faz questão de jogar para eu passar.

Como é bom olhar de baixo, e ver o desenho que cada galho formou.
Como é bom olhar de cima e ver o quanto a copa fechou.
Como é bom poder sonhar e pedir a ela uma muda pra levar.

Foi assim desde criança, sobre flores cor de roxo que ela me dava pra brincar.
Foi assim desde pequeno, que eu jogava água nela com mangueira pra se refrescar.
Foi assim desde novinho que eu aprendi a respeitar qualquer forma de vida.

Roxo que me sujou.
Roxo que me enfeitou.
Roxo que vi voar.

Roxo que vi em toda primavera chegar.


4 comentários:

disse...

Lindo!!

Tiago disse...

Obrigado Má!

Carolina disse...

A minha mãe é apaixonada por um Ipê também.
Estou enviando seu texto por e-mail pra ela.

Alamanda disse...

realmente sei oque sentesao descrever o ipê que tem tamanha importancia pra ti, pois como já vistes tambm tenho minha flor não é tão antiga mas já é mto amada... e sei bem o sentimento que nasce quando por uma planta nos apaixonamos, isso nos torna mais humanos com tudo que possui vida na nossa morada PLANETA TERRA.


um beijo