23 de novembro de 2008

DEVO - r - ARTE


Vamos prossiga você, não sou ninguém sem suas palavras carinhosas e agressivas, que fazem de mim um ser que se ofusca atrás de uma fina cortina de seda parecida com sua pele macia pra tocar sobre uma cama confortável com algumas balas doces pra mastigar: Agora esqueci meu fascínio por doces, prefiro mesmo é te devorar.

Queria ser um orgulho pra você se espelhar. Se espelhar no meu levantar e assim me imitar inclinando a cabeça para trás tirando a preguiça, e abrindo minha camisa como abre a cortina, me deixar ser seu reflexo, e me permitir me espelhar, ver cada luz sobre meu corpo e te tocar até nossa respiração fazer do espelho apenas um quadro embaçado sem coragem de mostrar tamanha realeza que é te amar.



7 comentários:

paula barros disse...

Apreciando a sua forma de escrever. Viajando por aqui.

abraços

disse...

O título do post ficou demais! ;)

Renato Alt disse...

Bela construção, intensa, viva, leve... e muito bem batizada, como já foi dito aqui. Parabens! :)
Abraco!

Tiago disse...

---RESPOSTAS---

Paula Barros-
Viaje sempre Paula, é grátis, seguro e eu sirvo cafézinhos.
Garantimos que não haverá turbulências.

Boa viagem, qualquer coisa aperte os comentários! :)


MÁ-

Um brinde ao título.
Tin tin!

Renato Alt-

Obrigado talento Alt; gostei do "leve" está foi a exata intenção.

Abração

Um olhar disse...

Uma forma de expressar o amor muito gostosinha de se ler...gostei daqui.

bjos e linda noite!

Adinha disse...

Por que somos o nosso melhor quando estamos junto de quem gostamos...e a felicidade se faz presente em qualquer lugar!!!

Sempre muito bom ler tuas palavras!!!

Tiago disse...

---RESPOSTAS---

Um olhar:

Gostou mesmo? Então volte sempre, eu sirvo cafézinho virtual com bolachas.

Beijos

_____________

Adinha:

Opá obrigado Adinha, gosto tanto deste nome quanto gosto das tuas palavras de apoio.
Obrigado por passar aqui sempre.
Fique muito muito à vontade!