29 de setembro de 2008

Porta

A porta já não era a mesma, estava com mais frestas entre as madeiras pintadas de um tinta marrom claro, os cupins já haviam aberto mais buracos, que se confundiam com o da fechadura, a janela já podia ser visto por uma das frestas, estava aberta dando liberdade ao vento que fazia tremular uma cortina branca e fina de seda.

Pela segunda fresta enxerguei uma mesa com pés tortos também de madeira, nela haviam apenas um prato com uma sujeira que já havia se secado, e um copo com a marca exata da última bebida que ali mergulhou.

Na terceira fresta um sofá, com um buraco saindo algumas espumas, na frente um tapete daqueles que se faz juntando retalhos com alguns nós, um vaso sem nada, somente terra que me pedia o copo de água da mesa.

Na quarta e última fresta, mais uma porta com cinco madeiras pregadas e uma fechadura de ferro sem tinta, eu precisava espiar cada uma delas, mais como eu iria abrir esta?



13 comentários:

Aline disse...

quem sabe procurando embaixo do tapetinho da porta, as chaves sempre costumam ficar ali..hauihsauis !!!!

muito legal o texto, ta parecendo até a minha casa..;p
mintirinha !!! hihi..

beijooos meu lindo..
parabens pelo belo texto ;)
;***

Gabi disse...

o que abre a porta?
será que ela não tem uma fechadura só pro lado de dentro?

Tiago disse...

--- RESPOSTAS ---

Aline:
Obrigado Aline pelas suas visitas diárias, quanto à chave será que ela é realmente a única possibilidade de se abrir uma porta? Penso que a tantas portas sem fechaduras que são abertas e outras que estão abertas e procuramos imediatamente fecha-las.

Um beijo



Gabi:
É Gabi, você chegou exatamente no espírito da coisa, já disse o grande pintor “Acontece que, no meu quadro, essa porta representa o coração do homem. Só tem a chave, e só pode ser aberto, por dentro”, é claro que estou falando desta:
http://www.mormom.org.br/Gravuras%5CEvangelho%5CO%20Novo%20Testamento%5C237%20Jesus%20Bate%20a%20Porta.jpg

Um beijo

Camila disse...

Meu Deus!
Em cada canto deste blog tem poesia!
Amei demais.
Ainda mais este poema... tenho uma quedinha pela metafora "Porta".
Beijo

Adinha disse...

pôxa, obrigada pela visita!!!!

Portas, janelas...quantas não fechamos sem perceber e ainda sem perceber quantas deixamos de abrir...

Lindo texto faz refletir...

Voltarei mais vezes

bju

Nanda Assis disse...

dorei estar aqui, e este texto é bem gostoso de ler.

bjosss...

Calcinha combinando... disse...

Será que a única maneira de saber o que tem lá dentro é pela porta? Acho que as janelas são uma opção, talvez sejam como os olhos (o espelho da alma)... eles dizem tudo!
Minha primeira vez por aqui, encantei-me.
Voltarei...

Tiago disse...

---RESPOSTAS---

Camila:

Somos dois então Camila, para mim as portas sempre tiveram algo poético com elas, aos poucos vou abrindo e descobrindo o que elas têm pra me mostrar.
Obrigado pela visita, e volte sempre para ver o abrir delas.


Adinha:

Exatamente, e com isso surge em nós uma dúvida: O que será que havia atrás delas? E quando percebemos já possuem mais proteção, e que o que parecia fácil agora exigirá um pouco mais de paciência para abri-las.
Volte sempre! :)

Nanda Assis:

Obrigado Nanda, volte sempre, espero sempre estar à altura de suas expectativas.


Calcinha Combinando:

Fico feliz pelo seu encantamento, quanto à janela é uma outra a ser descoberta, talvez em um próximo texto a gente saiba o que está alem das cortinas, não é mesmo?
Obrigado pela visita!

____________________________
Mais textos em breve...

Bandys disse...

Agradeço a visita..

Olha tem coisas que não tem como saber as respostas, mas quando queremos muito procuramos uma solução.
Gostei muito...

beijos ☺

Inside Me disse...

thanks pela visita viu.
ah, pula a janela ;] bjs

Tiago disse...

--- RESPOSTAS ---

Bandys:

Exatamente, e é nesta percepção que a comunidade VOLtade (cima) foi criada.
Obrigado pela sua visita e volte sempre! :)


Inside Me:

Obrigado pela sua também, volte sempre! :)

Renato Alt disse...

Sempre bom voltar aqui, cara.
Há muito em comum na maneira como vemos as coisas. É bom ler um texto que não apenas nos apresenta uma história, mas que também nos convida a sermos participantes dela.

Abração.

Tiago disse...

--- RESPOSTAS ---

Renato Alt:

Muito bom te ver aqui Alt!
Eu sinto isso também.
É muito bom viajar aqui, ou no Aperte e criar personagens mesmo que eles durem apenas até a última linha.

Abração